ENCONTRO

VII Encontro Internacional da Escola de Psicanálise dos Forúns do Campo Lacaniano "Ortodoxia e Heresia: os saberes na psicoanálise"

APRESENTAÇÃO

A cada dois anos, em alternância entre um ou outro lado do Atlântico, um Encontro internacional reúne os membros da IF e da Escola ao redor de um tema fixado desde o Encontro anterior.

Previamente a cada Encontro, os trabalhos preparatórios serão difundidos na rede de difusão dos membros e colocados no site. As contribuições apresentados no Encontro serão publicadas na Revista Heteridade, em sua edição digital.

Cada Encontro é também ocasião para reunir os membros, durante um dia e meio, nas assembleia da IF e da Escola. Essas assembléias têm por vocação ajustar a orientação e o funcionamento à experiência e à evolução das situações.

ORTODOXIA E HERESIA : OS SABERES NA PSICANÁLISE

Da ortodoxia como opinião justa – ou verdadeira [1] – à heresia como escolha singular da “via por onde se toma a verdade”, podemos pensar a psicanálise a partir dos diversos saberes que ela mobiliza na experiência e em sua transmissão.

O saber, no ensino de Lacan, não é unívoco. Há o saber extraído do inconsciente-linguagem, o “saber sem sujeito”, o saber textual, o saber referencial[3], o saber teórico, o saber clínico, o “saber-fazer”, o “saber gozado”, o “saber lidar com isso” (savoir y faire)…

Uma reflexão dobre os saberes em jogo na psicanálise nos permitiria de repensar a experiência analítica, do laço analisante-analista ao do passante-cartel do passe, assim como a experiência de Escola e a elaboração que nela circula. De que maneira o saber teórico se apresenta na clínica? Como o saber trazido pelo passante retorna na Escola através da formalização de uma experiência singular? Como tornar transmissível o que, do saber sobre o real, se decanta na experiência?

Desejamos, assim, colocar em questão os diversos saberes que atravessam nossa prática, levando em conta o não-todo e a impossibilidade que o real introduz. Como retirar disto uma orientação sem fazer dogma nem tampouco fazer dogma do sem dogma? Como propôs Lacan, “ser herético da boa maneira”. [4]

Beatriz Maya e Elisabete Thamer

Secretárias do CIG (América e Europa)

[1] N.T.: “Justa” a é tradução literal do grego “orthè”, e que deve ser entendida como “exata; ajustada””. J. Lacan, “O aturdito”, in Outros escritos, Rio de Janeiro, Zahar, p. 486.

[2] Lacan, O seminário, Livro 23, “O sinthoma”, Rio de Janeiro, Zahar, 2007, p. 16.     

[3] Cf. J. Lacan, « Primeira versão da ‘Proposição de 9 de outubro de 1967 sobre o psicanalista da Escola’”, in Outros escritos, op. cit., p. 575

[4]  Lacan, O seminário, Livro 23, “O sinthoma”, op. cit., p. 16.